Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Olhos de cristal

Dizem que sorrio com os olhos, falo pelos cotovelos e meto os pés pelas mãos. Em mim a anatomia não faz o menor sentido. Gosto de ler um toque, de observar com o coração e caminhar com os pés da imaginaçao

Olhos de cristal

Dizem que sorrio com os olhos, falo pelos cotovelos e meto os pés pelas mãos. Em mim a anatomia não faz o menor sentido. Gosto de ler um toque, de observar com o coração e caminhar com os pés da imaginaçao

O teu amor próprio de volta, ama-te intensamente

17.04.18 | Olhos de cristal frio


311.jpg

O amor próprio torna-nos mais amáveis, menos arrogantes, traz uma clareza de quem somos, do nosso valor, passamos a entender que tudo que precisamos e necessitamos está em nós. 

O amor é igualdade. nela somos capazes de oferecer ao outro algo que conhecemos e sabemos como fazer. Algo que decidimos livremente, não pela necessidade que nasce da carência própria, mas pelo desejo de compartilhar o nosso amor próprio, com outra pessoa.

O amor próprio tira a cegueira da dependência excessiva por outras pessoas.

Traz fortaleza de ânimo, coragem, solidez emocional, o que te faz menos carente.

 

Não temas o AMOR, o AMOR POR TI MESMO, pois para descobri-lo precisas retirar a capa que recobre os teus verdadeiros sentimentos, tuas verdadeiras sensações.

 

Se não nos amamos, não nos cuidamos e dizemos que amamos os outros, o que estamos a fazer é uma busca no outro, para encontrarmos o que não somos capazes de fazer connosco. E isso sim é egoísmo. Além de ser a base de um amor dependente. Uma relação assimétrica, na qual uma pessoa tenta encontrar na outra aquilo que não é capaz de dar a si mesma.

Precisas desnudar-te das amarras, preconceitos e emoções conturbadas, entendendo que SÓ tu és capaz de direcionar a tua vida e torná-la mais feliz.

 

Por isso, ama-te.

 

 

Leia também: