Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Olhos de cristal

Dizem que sorrio com os olhos, falo pelos cotovelos e meto os pés pelas mãos. Em mim a anatomia não faz o menor sentido. Gosto de ler um toque, de observar com o coração e caminhar com os pés da imaginaçao

Olhos de cristal

Dizem que sorrio com os olhos, falo pelos cotovelos e meto os pés pelas mãos. Em mim a anatomia não faz o menor sentido. Gosto de ler um toque, de observar com o coração e caminhar com os pés da imaginaçao

Feliz 2018!!!

01.01.18 | Olhos de cristal frio
Há escolhas que a vida faz por nós, trilhamos caminhos que inesperadamente percorremos, pessoas que se cruzam singularmente na nossa vida. Há dores que fortuitamente vivenciamos que nunca imaginamos sentir, sorrisos que não suspeitávamos que pudessem existir e partilhas tão ricas, quanto inusitadas.
Nada parece estar no lugar certo? Arrisca. Mesmo tendo medo. Sobretudo, tendo medo. E se perderes? Tentas de novo.
Assimilei, ao observar o nosso mundo coxo, que eu não sou perfeita, mas que possuo alguma perfeição: aproveito a vida a mãos cheias, procuro vivê-la a 100%, procuro ser feliz. E sei, porque também aprendi, que a felicidade é o que nos torna um pouco mais perfeitos, mais bonitos e atraentes.
Tenho saudades de pessoas, vivências... saudades que um dia vestiram desalento, Saudades de um sorriso que contagiava o meu. Saudades de conversas entusiasmadas, cheias de vida, que me faziam viver  histórias como sendo minhas. Saudades de um abraço quente, apertado, que conseguia ser inteiro e fundo, aquecendo-me por dentro. Saudades de um tempo que já não vem.
Já tive medo de deixar para trás o que me inquietava. Tive medo de procurar noutro lugar o que sabia que já não encontraria onde estava. Tive medo do desconhecido e de descobrir outros mundos além do meu.
Tive medo de procurar novos motivos para sorrir, e novos sorrisos. Tive medo de precisar de novos abraços, de rir novas gargalhadas. E de desejar mimos que me soubessem embalar, de novo.
Tive medo de seguir o meu coração. De querer mais. E de errar. De ficar sozinha. E de ficar sem nada.
Não percebia algo tão simples: eu seria sempre tudo quanto bastava para ser, verdadeiramente, feliz.
Gosto do mundo, da vida e gosto de mim!



Que este seja um ano em que fazem o que mais gostam e estão com aqueles de quem gostam.
Que este seja um ano em que se atingem metas antigas e nascem projetos novos.
Que este seja um ano com capacidade para deixar para traz o que não importa e manter apenas o que sim.
Que este seja um ano com amor-próprio, porque também é preciso, e crescimento pessoal.
E, acima de tudo, que este seja um ano para serem felizes.